2 de janeiro de 2019

Casa Nova e Mudança


Outro dia, comentei aqui no blog que estávamos procurando uma casa ou apartamento novo, pois vendemos o nosso apartamento. Até comentei que estava lendo sobre minimalismo e tals, e que não precisávamos de algo muito grande, que podia ser um apartamento pequeno.
Então... 
Compramos!
Não aquele da foto com a planta que eu postei aqui pois o valor estava meio salgado, mas depois de muito procurar na internet, muito incomodar alguns corretores e muito olhar aqui e ali, achamos uma casa geminada para chamar de nossa.
Estávamos olhando apartamentos de dois quartos, que era basicamente o que cabia no nosso orçamento, e ainda assim estavam bem caros aqui na cidade, pois tínhamos aquelas exigências de ter churrasqueira, elevador, suíte ... então comecei a dar uma olhadinha em casas geminadas também, porém o marido não queria. Foi aí que, um belo dia, passamos pela frente de uma casa geminada, que eu tinha visto em um site, eu comentei com o marido, e ele resolveu parar o carro para olhar. Por sorte, havia um pintor lá fazendo uns reparos e nos deixou entrar para conhecer.
Nos apaixonamos pela casa! Ela é um sobrado geminado, novo. No térreo tem sala e cozinha conjugadas num espaço bem bom, área de serviço com a sonhada churrasqueira, lavabo e garagem. No piso superior tem 1 suíte com closet (imagina só), mais 2 quartos, sendo 1 com sacada, e um banheiro social. O preço estava abaixo dos apartamentos que olhamos, porém o bairro é um pouquinho mais distante do Centro, mas pertinho daquele bairro que tem tudo, que eu havia comentado. Enfim, preencheu nosso check list e ainda tinha um quarto a mais.
Conversamos com o dono da casa, ele concordou em aguardar a liberação da venda do nosso apartamento, que seria financiado e isso demora pra chuchu, e também em financiar o restante que faltaria para o valor da casa, então fechamos negócio e começamos a sonhar.
Antes de nos mudar fizemos algumas melhorias na casa. O mais importante era o piso, pois ela tinha piso cerâmico branco, e eu já tinha uma péssima experiência com isso no apartamento, então o primeiro passo foi o orçamento para colocação do piso vinílico, como o do apartamento que contei sobre a reforma aqui. Colocamos o vinílico em toda a casa, inclusive lavabo, área de serviço e banheiro social, só não no box, claro, e a garagem também ficou com o piso original que era cerâmico antiderrapante.
Depois veio a colocação dos registros de água e metais  do banheiro (gente como isso é caro, fiquei apavorada), os assentos dos vasos sanitários, box dos banheiros, as lâmpadas, encomendamos uma porta basculante para a garagem, que era aberta, e grades para as janelas (que algumas ainda não foram instaladas). Isso foi o básico antes de nos mudarmos.
Como o orçamento era, e é, bem apertado, não comprei móveis novos, nem nada de móveis sob medida, até fiz orçamento dos banheiros, mas não deu para executar. Apenas para o quarto da Cecília que comprei pela internet uma cama montessoriana e uma cômoda. Mas, sobre o quarto da Cecília vou fazer outro post. E para os criados mudo do quarto o marido achou umas ideias bacanas no Pinterest, feitos de ferro e madeira então colocou a mão na massa, com a ajuda do meu pai e seus equipamentos de serralheria, lógico.
Então, nos mudamos em Maio, com os móveis que tínhamos, inclusive a cozinha e o granito que era sob medida no apartamento. Colocamos em funcionamento apenas o banheiro da suíte, meu pai fez uma estrutura de ferro para a bancada da pia, o marido arrumou madeira tratada, e compramos apenas uma cuba de sobrepor e os encanamentos. Os outros banheiros ficaram sem pia por um tempo. No closet, também contei com o apoio do meu pai, que fez estrutura de ferro para colocar as tábuas das portas do guarda roupas antigo, que usei como prateleiras, e comprei um varão para os cabides, na medida certa, em uma loja de marcenaria (até que foi bem baratinho). Tirei essas ideias do Pinterest também.
A máquina de lavar roupa foi parar no banheiro social no segundo andar, porque queríamos deixar um pouco mais de espaço para a churrasqueira, na área de serviço. A ideia é, mais tarde, fazer uma marcenaria planejada que esconda ela.
Adequei as caixas de areia dos gatinhos, uma no banheiro social em cima e outra na área de serviço no térreo. As rações também coloquei potinhos em cada andar.
A cama foi colocada no chão até dar tempo de montar o box-baú, porém gostamos tanto que foi ficando no chão, e com a Cecília é muito mais prática assim, então estou pensando em ser adepta desse estilo oriental e manter a cama no chão... só não sei o que fazer do box.
O terceiro quarto é pra ser escritório e ateliê, coloquei minhas máquinas de costura, o notebook, a papelada minha e do marido, mas ainda está meio capenga, queria colocar uma cama de hóspedes mas é bem pequeno e com a cama vai ficar muito apertado.
Enfim, aí está minha casa nova, aos poucos vamos ajeitando, sempre com simplicidade!



E o piso vinílico ficou assim:





As inspirações para o banheiro da suíte:






Inspirações para esconder a máquina de lavar que ficou no banheiro social:




Em breve postarei mais fotos da casa com os móveis, é que ainda não tive tempo de tirar as fotos!



3 de dezembro de 2018

Mini wedding: ideias de penteados para noiva

Voltando a falar do meu Mini Wedding, algumas ideias de penteado.
Como meu casamento foi a tarde, eu quis alguma coisa leve e meio pinup, pois acho lindos os penteados pinup.
Abaixo algumas ideias. 
































1 de dezembro de 2018

Pensando em ter filhos

Se você está pensando em ter filhos, assista este vídeo.
Não quero te assustar nem te deixar para baixo, mas muita gente não tem a menor ideia do que é ter um bebê sob sua responsabilidade, é interessante saber que a maior parte do tempo as coisas não são fáceis, e de que é preciso abdicar de muito para se criar um filho, por isso essa decisão é muito complicada.
Só não precisa sair correndo, pois também é uma verdade que depois que o bebê nasce, geralmente nossas prioridades mudam, o que era muito importante as vezes pode deixar de ser, a gente nem liga mais para o que precisa abrir mão, pois nosso objetivo é ver nosso pimpolho feliz.
Enfim, as vezes se aplica aquela velha frase "as coisas se ajeitam".
Assista o vídeo e não se apavore!

Ser mãe e pai é bom demais.


21 de fevereiro de 2018

Comprinhas na Loja de R$ 10,00

Olá! Voltei!
Aos poucos vamos atualizando esse blog!
Eu queria contar aqui no blog, cada etapa do meu processo de "ser mãe", desde a gravidez, o parto, o crescimento da Cecília... porém não tenho encontrado tempo para escrever a história desde o começo, e novas coisas vão acontecendo e vão se acumulando. Então decidi ir escrevendo aleatoriamente mesmo. Claro que vou contar, desde o começo, mas daí vou numerando, tipo gravidez parte 1, e assim por diante.
Hoje vim contar sobre umas comprinhas.
Como eu já falei o blog chama-se Simplicidade de Mãe, porque a ideia é simplificar mesmo, voltar à simplicidade, às coisas necessárias e que nos fazem felizes, tentar viver e criar minha filha de forma simples sem aquela pompa toda que a moda da maternidade tem nos imposto.
Seguindo esse pensamento, desde o enxoval eu busco coisas simples e acessíveis para minha filha. Comprei várias coisas usadas, um pouco por economia e também porque não via necessidade de comprar algo novo e caro. Repetindo meu mantra "Simplificar". A Cecília agora está com 7 meses, e começou na creche semana passada. Ela vai apenas meio período, somente a tarde, então a demanda por roupas aumentou um pouco, pois em casa é mais fácil fica de pijaminha e tal. Além de que ela tem crescido muito, e as roupas estão sempre ficando pequenas.
No inicio do ano comprei algumas roupinhas para ela, achei umas promoções bem bacanas pós Natal, e aproveitei. Porém agora ela estava precisando principalmente de calças, e um pouco de blusinhas de manga comprida, aqui já não está mais aquele calorão, para usar as roupinhas de verão.
Lembrei que tinha visto umas roupinhas bem bonitinhas em uma Loja de R$10,99 que tem aqui na cidade, então fui lá dar uma olhada.
Tive sorte, encontrei várias opções muito boas a esse precinho bacana. Confesso que tem algumas roupas de qualidade bem inferior, acabamento ruim, que talvez não valha a pena, mas consegui coisas ótimas, bonitas e bem feitas, e tudo produzido no Brasil. Do que eu comprei nada Made in China. Nada contra as coisas importadas da China, mas sempre que possível, é melhor comprar produtos brasileiros, é dinheiro e emprego pra quem mora aqui.
Vamos as fotos das comprinhas:

Kit com 3 babadores de tecido com plástico por baixo R$ 10,99
Kit com 3 fraldinhas de boca R$ 10,99


Calças R$ 10,99 cada
Essas eram as mais bonitinhas, e de tecido melhor, por isso comprei 3 iguais de bolinhas, ainda bem que deu para variar na cor! E a unicórnio (tema do ,momento!) é legging.

Casaquinho bege de moletom apeluciado (existe essa palavra?!), com babadinho e capuz em renda.
Blusinha de moletom apeluciado rosa, muita fofa! as duas tem aplicações de pedrinhas (vamos ver se não caem quando lavar)  

Conjuntinho, calça legging e casaquinho de moletom... acreditem o conjunto foi R$ 10,99.

Portanto com menos de 100 reais, saí da loja com tudo isso. E acredito que tudo de boa qualidade, até porque as crianças usam as roupinhas por muito pouco tempo, logo vai ficar curto, apertado, pequeno e já vai parar de usar. Esse valor seria de 1 conjuntinho de alguma marca famosa, ou talvez ainda faltaria dinheiro. Nada contra as roupinhas de marca, nós até temos algumas, garimpadas na promoção, é claro, porque me dói pagar muito caro numa roupinha pra usar uns 2 ou 3 meses.
Na loja também tinha sapatinhos, mas o que eu gostei não tinha o tamanho da Ceci.
Então é isso! E vocês? Também simplificam na hora de comprar as roupinhas? Sem vergonha de comprar e usar de lojas populares? Comentem aí ;)


11 de janeiro de 2018

Carta à minha filha... 6 meses

Minha amada filha Cecília...

Essa semana você completou 6 meses de vida, e eu completei 6 meses de mãe.
Quero te contar que você é um presente de Deus, e que nos trouxe uma felicidade maior do que poderíamos imaginar. Espero que você goste desta família que Deus te deu.
Quero te contar que você nasceu muito bem, filha, exatamente no dia esperado, foi um parto normal e tranquilo, você veio perfeita e saudável.
Quero te contar que no inicio as coisas não foram fáceis. Você estava descobrindo um mundo novo, e eu tentando descobrir como lidar com a maternidade, como cuidar de um bebê tão pequeno e delicado como você.
Você sempre foi um bebê tranquilo, mas as vezes tinha algumas dorzinhas, ou algumas inseguranças, que eu e seu papai não sabíamos decifrar, nós te dávamos colo, banho, massagem, peito... e então você se acalmava.
Geralmente você dormia bem, acordava para mamar e dormia de novo. Obrigada, pois você nunca me fez passar uma noite toda em claro. As vezes demorava a dormir, mas pegava no sono, acordava de madrugada mas dormia de novo. As vezes eu estava tão exausta, minha filha, que dormia enquanto você mamava, me desculpe por isso.
Aliás, a amamentação foi difícil no começo. Você tinha muita fome, pois precisava crescer e precisava se sentir confortada no mundo aqui fora, e eu sentia muita dor, as vezes chorava. Mas fomos persistentes, eu e você, e conseguimos! Hoje te amamentar é um prazer.
Quero te contar que você sempre foi muito risonha e simpática. Todos te acharam muito linda com seus olhos azuis e seu cabelinho dourado que começava a aparecer.
Você precisou fazer uma cirurgia quando tinha 45 dias de vida, não era nada grave, mas nos deixou muito apreensivos te entregar nas mãos do médico em um centro cirúrgico. Felizmente correu tudo bem e você se recuperou rapidamente.
Quero te contar que cada evolução sua, nos causa um sentimento de vitória tão grande, que esquecemos as dificuldades que passamos. Que as vezes tenho vontade de chorar de tão feliz que eu sou ao te olhar dormindo tranquila no berço, ou no meu colo. Que quando você acorda chorando, eu corro até sua caminha e ao me ver você abre um sorriso, e não tem salário que se equipare ao valor dessa sensação.
Falando em salário, eu contava, com dor, cada dia a menos da minha licença maternidade, pois me doía pensar em me separar de você tão precocemente. Te inscrevi na creche, e quando surgiu uma vaga comecei a te levar por meio período. Era horrível pensar que quando eu voltasse a trabalhar ficaria longe de você 10 horas por dia. Somando a umas 10 horas de sono que você dorme por noite, eu teria apenas 4 horas por dia para ficar com você, isso me corroía por dentro. Então me ligaram do meu trabalho e me disseram que eu seria dispensada. Isso foi no mês passado, e até agora eu ainda não sei direito como vamos nos manter sem o meu salário, mas o papai tem trabalhado muito. E eu confesso que fiquei muito feliz em saber que eu mesma vou cuidar de você.
Quero te contar que tinha medo que seu pediatra dissesse que seus irmãos gatos poderiam te fazer mal, e foi um alívio quando ele nos disse que os animais fazem bem as crianças, fortalecendo o sistema imunológico entre outros benefícios. E você gosta deles, fica acompanhando quando eles passam, estica a mãozinha para acariciá-los. De vez em quando você precisa dividir o berço com a Petit, pois ela adora dormir no cantinho. E eu tenho um palpite que você e o Will serão muito amigos.
Outra coisa que já percebemos que você gosta, é de música e dança. Confesso que cantava, e canto, algumas músicas gaúchas para você se acalmar ou dormir. Mas no último mês voltamos aos ensaios do CTG e você vai conosco, e fica muito animada ao ver todos dançando, bate as perninhas, e fica observando a dança com muita atenção. Bem, você estava acostumada com tudo isso desde a minha barriga, então deve se sentir bem.
Quero te contar que é uma delícia arrumar e escolher as suas roupinhas, que adoro deitar no chão e brincar com você no tapete, que as vezes seu papai inventa aquelas viagens de última hora e você geralmente vai comportadinha, que adoro ver suas risadas quando seu papai chega te aperta, te agarra e te beija.
Enfim... meu amor, quero te contar que você redefiniu nossos conceitos de felicidade.
Com amor... sua mãe







4 de janeiro de 2018

Simplicidade de Mãe e novos rumos no blog

Queridos leitores, eu fiquei um bom tempo afastada do blog, com muitas ideias e assuntos para escrever, mas sem tempo.
Em primeiro lugar, peço desculpas pela ausência.
Durante esse tempo todo sem publicações (mais de 2 anos), muitas coisas aconteceram na minha vida. Nas minhas últimas postagens eu estava contado a vocês como eu planejei meu mini weding, em 2014, e fazendo resenhas dos romances que estava lendo, agora sou uma recém mãe. Por isso resolvi mudar os rumos do blog. Ultimamente meu interesse principal é maternidade, e a internet está cheia de conteúdo sobre esse assunto, porém na maioria das vezes isso envolve um consumo exagerado e desenfreado, então achei interessante trocar ideias sobre enxoval, decoração, criação, e tudo que envolva filhos, mas de uma forma mais simples, sem pompa, sem luxos desnecessários. Não vou abandonar os outros conteúdos que vinha publicando, afinal mães também pensam em outros assuntos! Portanto continuarei falando sobre viagens, decoração, moda e etc, mas tudo pelo lado mais simplificado das coisas.
Por isso mudei o nome e o endereço do blog, que agora se chama Simplicidade de Mãe, e criei uma página no Facebook e um Grupo para trocarmos ideias., cliquem no link e curtam!
Tenho muitos planos para o blog, e espero que possa dar andamento a eles.
Bem vindos a nossa nova fase!


17 de dezembro de 2017

Eu NÃO quero, nem preciso de um apartamento maior

Colocamos nosso apartamento à venda, e como toda pessoa ansiosa, começamos a procurar um novo apartamento. Na verdade, antes até ficamos pensando se queríamos outro apartamento ou uma casa. Chegamos a conclusão que uma casa do jeito e na localização que a gente gostaria, estaria acima do nosso poder aquisitivo, sem contar que, como trabalhamos o dia todo e adoramos uma viagem, apartamento seria mais seguro.
Nosso apartamento tem 50m² de área privativa, com 2 quartos, sala e cozinha integradas, banheiro e área de serviço, tem salão de festas e playground, mas fica no quarto andar, sem elevador, então começamos a oferecer nosso apartamento como entrada na busca de um novo, e o que ouvíamos dos corretores era a seguinte frase: Vocês querem trocar por um maior?!
Não... não queremos um apartamento maior, com muitos quartos, muitas salas e muitos banheiros. Nós só queremos um apartamento MELHOR. Acredito que ele acabará sendo um pouco maior em área, já queremos suíte e sacada, mas isso não soma muitos metros quadrados ao total. A ideia é melhorar.
Nosso check list é bem simples:
- Suíte e mais um quarto (já está ótimo).
-  Sacada com churrasqueira (o marido é louco por churrasco, geralmente é o assador oficial do nosso ciclo de amizades, ele merece uma churrasqueira em casa né?!).
- Elevador (depois que a pequena nasceu, eu comecei a sentir mesmo a falta de um elevador, descer ou subir escadas com um bebê mais toda a bugiganga essencial para sair com ele, é muito complicado).
- Localização (eu gosto muito do bairro onde moramos, é tranquilo e perto de tudo, 15 minutos do Centro, 10 minutos de outro bairro que tem de tudo também, então pra um apê novo tem que ser daqui pra melhor).
É basicamente isso!
Antes eu achava meu apê muito pequeno. Quando eu olhei ele pela primeira vez, vazio, pensei 'não vai caber nada aí dentro', quando me mudei consegui organizar tudo, e então comecei a gostar. Agora eu sou apaixonada por minha casinha (pausa para um coraçãozinho com a mão), estou sempre mudando e buscando a praticidade dentro de casa, adoro mudar os móveis de lugar, e o marido pira(!), mas gosto muito daqui e não sinto falta de mais espaço. Na verdade fico pensando que provavelmente não daria conta de limpar e organizar um apartamento maior.
E por isso eu fiz esse post para contar que eu NÃO preciso de um apartamento maior, mesmo que os padrões digam o contrário. Eu gosto de tudo em ordem e mais espaço implica em mais lugares para espalhar a bagunça. Mais chão para limpar. Mais móveis para tirar pó. Mais cantos para criar teia de aranha. Mais lugares para guardar aquelas coisas que não precisamos mas que temos pena de jogar fora ou doar. Mais dinheiro sendo gasto com a compra.
Eu tenho lido bastante sobre minimalismo, estou achando muito interessante. A gente pensa que precisa de muitas coisas, e pior, muitas coisas repetidas, e se começarmos a pensar podemos viver com muito menos. E as vezes muitas coisas acabam mais atrapalhando do que facilitando a nossa vida.
Calma, eu não vou vender meu apartamento e ir morar numa Kombi!
Não gosto de radicalismos. Mas acho a ideia central do minimalismo muito bacana, e comecei a aplicar devagar, em alguns setores da minha vida e casa, e estou me surpreendendo com o resultado.
Eu NÃO quero e nem preciso de um apartamento maior, simplesmente porque espaço não significa necessariamente conforto. Um elevador é muito mais útil do que 10 ou 15m² a mais dentro de casa. Eu tenho aprendido e interiorizado a ideia de que eu só posso ter o que cabe na minha casa, ou na minha vida, ou no meu tempo.
Enfim, em nossa busca achamos um apartamento que amamos,e que preenchia todos os itens do nosso check list, ele tem mais ou menos 58m² e foi amor a primeira vista, eu não tenho a planta dele, mas é bem parecida com essa abaixo.
Não sei se tem essas mesmas medidas, mas é bem parecido. Infelizmente o proprietário não aceita outro imóvel como entrada, portanto temos que vender nosso apartamento primeiro para poder comprar esse aí, se ainda estiver disponível. É um apartamento bem pequeno, mas tem tudo o que precisamos. 
#Simplifique

Novos rumos

Simplicidade de Mãe e novos rumos no blog

Queridos leitores, eu fiquei um bom tempo afastada do blog, com muitas ideias e assuntos para escrever, mas sem tempo. Em primeiro lugar, p...

Nossas Redes Sociais