28 de agosto de 2013

Sobre livros e leituras


Sim, eu gosto ler. Gosto muito de ler. Sou apaixonada por livros.
Mas faz tempo que havia deixado minhas leituras de lado. Há tempos, não começava a ler um livro que me inspirasse a devorá-lo, nem ao mínimo, terminá-lo.
Tenho vários livros, pela metade, lá em casa, que comprei, li um capítulo e deixei o resto pra depois.
Depois que minha querida amiga Patrícia, com quem eu trocava figurinhas sobre os livros, se foi; não me deu mais vontade de ler, muito menos de escrever.
Ela me incentivava muito a escrever, e suportava sorridente meus pedidos para que revisasse, e criticasse meus textos, artigos, crônicas ou seja lá o que for que eu escrevo, e nem eu sei definir.
Me incomodou para entrar em curso de crônicas, o qual eu aproveitei muito. Sinto sua falta.
Mas, hoje comecei a escrever para falar de livros. Eu que os amo tanto, não havia postado nada sobre eles aqui no blog (eu acho), e me dei conta de que seriam um ótimo tema para as postagens.
Eu gosto muito de Paulo Coelho e Martha Medeiros. São meus preferidos. Pode ser muito clichê gostar de Paulo Coelho, mas sim eu gosto. Acho os livros dele perfeitos, absolutamente perfeitos.
Quanto a autores internacionais eu gosto de Paulo Coelho! Brincadeirinha. Nunca havia parado para pensar nisso, até que essa febre dos 50 tons invadiu o Brasil.
Eu li algumas críticas sobre o livro e, sinceramente, não me senti atraída por ele. Portanto já deixo claro que não comprei e não li os 50 tons, nem de cinza nem de nada. E, por enquanto, não pretendo. Reservo-me ao direito de mudar de ideia a qualquer momento. Como ser pensante que sou, "prefiro ser essa metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo"!
O fato é que meu encanto pelos livros voltou esta semana, depois que comprei e devorei em 4 dias o livro "Desejo à Meia-Noite" um romance de época de Lisa Kleypas, escritora americana.
Tá bom, eu sei que "Desejo à meia-noite" é um título com toda a cara de romance de banca, bem clichê. Mas quem disse que romances de banca são ruins? São tão românticos...
Que mulher não gosta de uma bela história, com uma mocinha indefesa, um galã conquistador e um final feliz?
Eu, sinceramente, nem lembrava de como eu gostava de livros como esse. Eu acho que tinha preconceito com esses romances, fazia tanto tempo que não lia um, que julgava pela capa e não lembrava como uma história de amor poderia ser tão viciante.
O fato é que desde que eu li "A Casa das Sete Mulheres", (que eu já citei alguns dos meus trechos preferidos aqui), e virei fã do romance entre Mariana e João Gutierrez; Desde então eu não devorava um livro com tanta vontade e intensidade.
Também comprei o “Aleph” do Paulo Coelho, e devo começar a ler esta semana, mas não vejo a hora de comprar o segundo livro da série da Lisa Kleypas, que é “Sedução ao Amanhecer”. Tenho sentido tanta falta dos personagens. Acho que vou à falência, financeira e social. Pois, desse jeito acabo com meu dinheiro comprando livros e assino de vez meu certificado de “mulher antissocial” para ficar em casa lendo-os.
Enfim, este post é só compartilhar com vocês que, como diria Joca Martins “Me apaixonei de novo!” por romances, e que como toda mulher apaixonada, precisava contar isso para alguém.
E como toda mulher apaixonada, vou escrever e tagarelar muito sobre meus amores.
Portanto decidi que vou começar a postar aqui no blog o que eu ando lendo. Vou fazer meus comentários sobre os livros e... é mais ou menos isso. Devo começar com Desejo à Meia Noite, mas vou falar dele em outro post, para que este não fique mais confuso do que já está! J


Postar um comentário