10 de junho de 2014

Resenha: Estranho Irresístivel



Segundo livro da série “Cretino Irresistível”, superou minhas expectativas, e eu achei melhor que o primeiro.
Não sei se foi porque me identifiquei mais com a Sara, ou porque o Max é muito mais apaixonante, ou pelas duas coisas, mas o “estranho” me conquistou.
Esse livro segue a mesma receita do anterior, revezando a narração dos capítulos pelo mocinho e pela mocinha, e segue aquela pegada quente e erótica do anterior, só que ainda mais picante!
Os personagens aqui são Max Stella, um britânico que mora em Nova Iorque, amigo das antigas de Bennett. E Sara... isso mesmo, a amiga de Chloe,  aquela que era assistente do irmão de Bennett na empresa, e que tinha um noivo. Ela “tinha” um noivo, mas terminou o namoro de seis anos, largou tudo em Chicago e foi morar em Nova Iorque.
Novo emprego, nova casa, nova Sara... e, essa Sara, é bem maluquinha, ela resolve que não quer nada sério, que vai chutar o balde, e na primeira saída dela na noite nova iorquina ela faz sexo com um desconhecido em uma boate.
Se for pra falar em cenas quentes, Estranho Irresistível é bem mais “pesado”, digamos, do que Cretino, mas não cai naquela baboseira de chicotes e algemas. As loucuras desse casal tem uma pegada de sexo em público, mas escondido, sabe?  É uma coisa tipo, “alguém pode nos pegar no flagra”. Mas o casal é muito fofo, apesar da resistência da Sara em querer admitir que gosta mesmo dele. Bom, ela foi muito magoada no relacionamento anterior e a gente entende.
Já Max é um mulherengo fofo, - jamais pensei que as palavras mulherengo e fofo pudessem ser usadas na mesma frase, mas com Max isso é possível - que descobre que Sara pode ser um algo mais na vida dele, mas vai ter que ir com calma para não assustar nossa, recém depravada,  protagonista.
É um romance bem erótico, e mais uma vez a gente fica torcendo para dar tudo certo entre os dois.


Trechos:

 “Olhei para cima – para cima mesmo – e vi o rosto do homem que estava encostado em mim no balcão do bar lotado. Ele tinha quase o tamanho de uma árvore e fez um gesto com a cabeça em direção ao barman.
- Você nunca deve gritar com um barman, flor. Principalmente com a bebida que você vai pedir. Pete odeio preparar drinque de mulherzinha.

É claro. Típico da minha vida: encontrar um homem lindo apenas alguns dias depois de jurar que ficaria solteira. Um homem com sotaque britânico. O universo tinha mesmo um senso de humor hilário.

- Como você sabe o que eu vou pedir? – meu sorriso aumentou, tentando imitar o dele, mas provavelmente parecendo bem menos charmoso. Dei graças a Deus pelos drinques que eu já tinha bebido, pois a Sara sóbria teria respondido com monossílabos, um aceno de cabeça e só.”

“Fazia tanto tempo desde a última vez em que eu havia olhado para outro homem desse jeito. (...) Infelizmente eu nem sabia mais como paquerar. (...) Eu estava tão enferrujada para aquele ritual que praticamente tinha virado uma virgem de novo.”

 “Por que diabos eu de repente queria ajeitar uma mecha do cabelo dela? Meu plano oficialmente foi por água abaixo.”


“Talvez Will estivesse certo. Desde que tinha conhecido Sara, as outras mulheres pareciam previsíveis e domesticadas demais.”






Sinopse:

Um charmoso playboy britânico. Uma garota determinada a finalmente viver. E uma ligação secreta revelada em cores quentes...
Após ser traída, Sara Dillon se muda para Nova York em busca de agitação e paixão sem compromisso. É assim que ela encontra um sexy e irresistível britânico dançando em uma boate que não deveria significar nada além de uma noite de diversão. Mas a maneira – e a velocidade – com a qual ele acaba com suas inibições está prestes a transformar essa relação em algo arrebatador.
A cidade inteira sabe que Max Stella ama as mulheres. Isso não significa que ele tenha encontrado uma que realmente desejasse manter por perto.  Apesar de atrair muito com seu charme de bad boy da Wall Street, é só quando Sara aparece em sua vida que ele começa a se perguntar se existe alguém para estabelecer uma relação fora do quarto.
Encontrando-se em lugares onde qualquer um pode vê-los, o que assusta Sara mais do que ser pega em público é ter Max muito próximo...


Eu imagino o estranho irresistível  assim:
Apesar de o Liam Hemsworth ser meio novinho.


Postar um comentário