23 de setembro de 2013

SEDUÇÃO AO AMANHECER - Lisa Kleypas




O segundo livro de “Os Hataways”,  conta a história de Win e Merripen.
Como eu gostei demais de o “Desejo à Meia-Noite”, esperava ansiosa para ler “Sedução ao Amanhecer” e não me decepcionei. Estou gostando muito da escrita de Lisa Kleypas, ela constrói bem, e descreve as cenas mais quentes com profundidade e ao mesmo tempo delicadeza. É claro que essas irmãs Hataways não santas não(!), e esses ciganos são mega sedutores, mesmo sem querer, que é o caso de Merripen.
Neste livro Kev Merripen revela seu passado, e fica ainda mais bruto do que no primeiro. Win volta de uma clínica curada, linda e loira, e claro que aparece alguém para disputá-la com Merripen, e, é claro que ele fica todo desconfiado e quer matar o desgraçado.
Aqui a autora usa essa pegada de “não quero, não posso, não devo”, mas quando um encosta no outro é combustão instantânea. É esquecer tudo ao redor. E esses momentos são muito legais. Sei que esse tema é bem batido, mas acho que nesse caso, com essa escrita funcionou bem, e como eu gosto desse tipo de enredo, fiquei encantada.
Também gostei muito de continuar acompanhando a história de Amélia e Cam Rohan, e também o desenrolar do passado dos mocinhos ciganos. Aqui preciso citar essa tirada ótima de Amélia, quando sem querer, ela e Cam ouvem duas solteironas falando mal da família por causa dos ciganos:



“Amélia brincou com um botão do casaco do marido. - Eu estava só pensando... Esta noite aquelas duas galinhas velhas irão para a cama sozinhas e com frio, provavelmente. - um sorriso endiabrado despendeu os lábios de Amélia. - Enquanto isso, eu vou me deitar com um belo cigano que me manterá aquecida a noite toda.”
 
Léo, o irmão Hataway, volta nesse livro mais brincalhão e comprometido, e tem uma parte em que ele dá uma bronca em Merripen e acaba abrindo seu coração, a gente acaba por entender e justificar as atitudes anteriores dele.
Aparecem novos personagens, e os já existentes vão se encaminhando para quando chegar a hora de terem seu próprio livro. As irmãs mais novas já estão mais crescidas, e têm uma governanta para ensiná-las etiqueta, e acho que essa moça vai conquistar alguém dessa casa , ou alguém vai conquistá-la. O furão de Beatrix continua aprontando todas, o que o torna muito fofo.
Bom, tem uma parte no livro, do meio para o final, que eu quase morri do coração, é sério, quase morri mesmo. Fiquei apreensiva em continuar lendo, com medo de acontecer o que eu não gostaria que acontecesse. A autora, na minha opinião, fez uma reviravolta muito bem feita. Dá um friozinho na barriga.
No final aparece mais um personagem, deixando muitas interrogações para o próximo livro, agora é esperar ele ser lançado aqui no Brasil, “Tentação ao Por do Sol”, livro de Poppy.

Trecho de Sedução ao Amanhcer:

"- Vou voltar para você. Prometo.

Ele fingiu não ter ouvido essas últimas palavras. Cada tentativa que ela fazia para trazer à tona os sentimentos entre eles era sempre recebida com resistência de ferro. Merripen jamais admitiria que gostava dela, sempre a trataria apenas como uma pessoa frágil que precisava de sua proteção. Uma borboleta de asa quebrada.

 (...) Apesar da discrição de Merripen com relação a seus assuntos pessoais, Win tinha certeza de que várias mulheres haviam se entregado a ele e usado seu corpo para o próprio prazer. Um sentimento de desespero e fúria brotou em sua alma quando ela pensou em Merripen se deitando com outra mulher. A força de seu desejo por ele,  se revelada, chocaria todos que a conheciam. Provavelmente, chocaria ainda mais Merripen."
(...) 
"Kev a amava. Não como descreviam os romancistas e poetas. Nada tão domesticado. Amava Win além da terra, do céu ou do inferno. Cada momento longe dela era agonia; cada momento com ela era a paz que jamais conhecera. Cada toque daquelas mãos nele lhe devoravam a alma. Kev teria se matado antes de admitir tudo isso a alguém. A verdade estava enterrada fundo em seu coração."

 Bom... se tem uma música que combine com esses dois, é "Última Lembrança" composição de Luiz Menezes, e interpretada por vários artistas nativistas, mas minha preferida é na voz do Joca Martins, letra completa aqui.

"Eu hei de amar-te sempre, sempre além da vida
Eu hei de amar-te muito além do nosso adeus
Eu hei de amar-te com a esperança já extinguida
De que meus lábios possam ter os lábios teus
(...)
Eu viverei para a glória dos pesares
Aonde quase sucumbi nos teus carinhos"

Então, esse livro se enquadra neste selo:

















Sinopse:


O cigano Kev Merripen é apaixonado pela bela e bem-educada Win Hathaway desde que a família dela o salvou da morte e o acolheu, quando era apenas um menino. Com o tempo, Kev se tornou um homem forte e atraente, mas ainda se recusa a assumir seus sentimentos por medo de que sua origem obscura e seus instintos selvagens prejudiquem a delicada Win.
Ela tem a saúde fragilizada desde que contraiu escarlatina, num surto que varreu a cidade. Sua única chance de recuperação é ir à França, para um tratamento com o famoso e bem-sucedido Dr. Harrow.
Enquanto Win está fora, Kev se dedica a coordenar os trabalhos de reconstrução da propriedade da família, em Hampshire, transformando-se num respeitável administrador, mas também num homem ainda mais contido e severo.
Anos depois, Win retorna, restabelecida, mais bonita do que nunca...e acompanhada por seu médico, um cavalheiro sedutor que demonstra um óbvio interesse por ela e desperta o ciúme arrebatado de Kev.
Será que Win conseguirá enxergar por baixo da couraça de Kev o homem que um dia conheceu e tanto admirou? E será que o teimoso cigano terá coragem de confrontar um perigoso segredo do passado para não perder a mulher da sua vida?
Postar um comentário