25 de julho de 2013

Buenos Aires (junho/2013) - Parte 4


3º dia em Buenos Aires – Segunda-feira
 
Ah, como é bom acordar numa segunda-feira e perceber que você está de férias e é turista!
Nesse dia o marido resolveu que iria visitar La Bombonera, o estádio do Boca Juniors.
Então saímos pela manhã, para pegar um taxi. Todos recomendam para tomar muito cuidado com os taxistas de Buenos Aires, pegamos um que era radio-taxi. Falamos onde queríamos ir e ficamos acompanhando pelo GPS do tablet. O motorista foi direitinho, e chegando lá nos perguntou se íamos apenas no estádio, ou também no Caminito. Disse que é muito perigoso andar pelo bairro. Foi muito gentil.
No estádio existe a opção da visita apenas, ou de fazer uma visita guiada. Pagamos R$ 30,00, cada um, para fazer a visita guiada.
Sim, em reais, esqueci-me de falar, lá os reais são muito bem aceitos, e por um valor acima das cotações. Comprei artesanatos na feirinha de San Telmo, com reais, restaurantes aceitam reais, lojas aceitam reais, e no Boca Juniors também aceitaram reais. Ou seja, nem precisava ter encanado tanto com o câmbio, pois aceita-se dólares e reais em toda parte.
As visitas iniciam a cada hora, nem precisamos esperar muito. Conhecemos o estádio, vestiários e o Museo de La Pasión Boquense.

Roupinhas para um bebê Boquense





Marido fazendo pose ao ladinho da Taça
 
Saindo do Boca pegamos um taxi de volta para San Telmo. Caminhamos até o Centro, que estava borbulhando, por que será?
Ah é mesmo porque era segunda-feira, nem lembrava!!!
Almoçamos num restaurante pequeninho e barato ali do centro, e de lá fomos para a Rua Florida. Antes passamos na Basílica de São Francisco de Assis (de quem eu sou devota, e é o protetor dos animais), que também fica na rua do hotel e na Catedral de Buenos Aires, que fica em frente a Plaza de Mayo.
 
Igreja de São Francisco de Assis

E minha cada de susto?!! Hehehehe



 
Catedral de Buenos Aires
 






A Catedral está em reformas, por isso não tenho fotos da fachada. Por dentro é lindamente lindíssima. É bem grande, tem várias capelas e altares, todos muito bem trabalhados. Em cada uma das igrejas que fomos, e olha que fomos em 4! Eu rezei agradecendo a Deus pela oportunidade da viagem e pedindo sua benção para que voltássemos bem para casa. E aqui agradeço novamente, pois transcorreu tudo em paz.
 
Saindo da catedral e andando 2 ou 3 quadras chegamos à famosa Calle Florida (Rua Florida), outro ponto turístico famoso. É uma rua cheia de lojas, e onde fica o shopping Galerias Pacífico, que tem uma arquitetura linda.
Galerias Pacífico - essa luz ali no meio é o flash da nossa camera
Marido sempre esquece de desligar!


 
Loja da Chanel... muito chic!
E muito cara também, fui só "dar uma olhadinha" hehehe
 
Andando pela Rua Florida encontrei uma pessoa muito especial... O capitão Jack Sparrow! Lindo!!! Ele fica lá com sua espada, seu chapéu e sua bússola, monta um aparato no chão com alguns mapas e um monte de bugigangas de pirata, muito legal. E faz pose para tirar foto com a gente mediante uma contribuição voluntária. Ao contrário da moça do Caminito que agarrou meu marido para fazer a pose do tango, e cobrou R$ 20,00 (vintão, em reais mesmo) para tirar a foto com ele; O Jack não estipulou valor, e quando eu coloquei 10 pesos na sua caixinha de contribuições ele me agarrou para tirar mais fotos! Até me colocou seu chapéu e me emprestou suas armas.... muito legal!
 
 
 Passamos a tarde andando pela Florida e visitando algumas lojas. Fui na Falabella uma loja de departamentos bem conhecida de lá. Fui em uma Falabella que tem roupas, calçados, acessórios e cosméticos e também na outra que tem eletros, decoração e utilidades domésticas. Nas duas lojas tentei comprar com cartão de crédito, mas eles não conseguiram passar meu cartão porque não acharam a única maquininha que aceita cartão com chip da loja, pode isso? Uma loja daquele tamanho. Felizmente nas duas aceitaram pagamento em reais com uma boa cotação.
Rua Florida
 
Tomamos um café no Havanna, que tem uma grande variedade em Alfajores, e um café Havanna delicioso. Eu não conhecia essa loja, mas ela tem filiais no Brasil: http://www.havanna.com.br/
Voltamos para o hotel, e, a noite, saímos para jantar no Puerto Madero.
Caminhos pelo Puerto Madero a procura de um restaurante bom e não muito caro!
Paramos para olhar o cardápio na frente de um deles e o rapaz da recepção nos atendeu em português. Sim ele era brasileiro! E Catarinense!
Nos convenceu a comer lá, Restaurante Brasas Argentinas. É um restaurante que tem uma variedade enorme. Desde massas, saladas, e acompanhamentos, passando por uma variedade de carnes “parrillas” e até sushi e outras comidas japonesas. Não tem aquela sofisticação mas é bom e relativamente barato!
 
Roubei essa forinha do site do "Brasas Argentinas"
 
Saindo de lá, caminhamos pelo Puerto e voltamos para o hotel, nossa última noite na cidade.
Fragata Sarmiento é um museo dentro do barco.
 

Postar um comentário