20 de novembro de 2010

Joelho quebrado - A saga III

Na última vez que escrevi a cirurgia de retirada do parafuso havia sido marcada e eu estava me preparando para encarar o medo da anestesia de novo. Pois bem, fui para o hospital na sexta-feira cedinho, para ser operada mais ou menos às 9h, depois de toda a burocracia do internamento lá fui para a sala de cirurgia. Até que dessa vez eu não tremi tanto como da primeira cirurgia, o anestesista fez a anestesia (aquela na espinha) e eu só vi quando o ortopedista chegou, depois mais nada, apaguei mesmo, da outra vez eu fiquei ouvindo a cirurgia toda mas dessa vez só fui acordar na sala de recuperação.
Até eu sentir a perna fiquei lá, fui para o quarto já era umas 15:00h coitada da minha mãe estava lá esperando, sem almoço e tal.
Depois de ser usada como cobaia pelas enfermeiras do curso técnico, umas delas me disse que o médico havia deixado minha alta e que no final da tarde eu poderia ir para casa. Nem acreditei que não seria necessário dormir no hospital, e o melhor de tudo no outro dia tinha o casamento de uma amiga, e eu poderia ir. Sai do hospital com um pouco de dor, no joelho e também na coluna e fui pra casa.
No sabado estava indecisa entre ir ou não no casamento, mas pensando bem, que mal tem? Apesar de algumas dores, me arrumei, passei muita maquiagem para tentar cobrir as olheiras e dar um ar "saudável" ao rosto, coloquei um vestido longo para cobrir o curativo e a faixa na perna e me arrisquei até num salto, baixo mas era um saltinho. Fui pro casório de muleta e tudo, mas fui.
Durante a semana a recuperação foi boa, e logo comecei a fisioterapia, o médico mandou que eu começasse a pisar com o pé direito e o esforço está sendo grande.
Ontem completei 20 sessões de fisioterapia, já estou bem melhor mas ainda não cosigo estender completamente a perna, e dobrar é dificil, consigo dobrar um pouco mas acredito que é menos da metade do que chega a perna esquerda que está boa. Ainda sinto dor no joelho de vez em quando, e tenho sentido dores nos pés, talvez por forçar muito. Tenho que colocar bolsa de gelo 2 vezes por dia, pois o joelho ainda está inchado.
No final de outubro fiz (finalmente) a perícia do INSS, e o médico me deu até 31/01/2011 o auxílio doença, depois disso nova perícia, eu quero voltar a trabalhar antes disso, mas também só voltarei quando estiver bem de verdade, e tiver segurança para subir escadas, descer escadas, andar de ônibus, ficar em pé e etc. Minha perna ainda fica toda roxa quando fico em pé ou sentada com a perna dobrada por muito tempo. Morro de medo de uma trombose, por isso vou esperar o ok do meu médico pra voltar a trabalhar.
Devo ir ao médico essa semana para ver se está tudo bem e pegar mais autorização para fisioterapia, e assim vou levando a vidinha.
Abaixo uma imagem do pequeno parafuso que foi retirado e de como ficou o joelho no acidente.




Depois do tombo ficou assim

E depois da cirurgia ficou assim.
Postar um comentário